ENTREVISTA

O que falta para você abrir seu próprio negócio?

Durante o mês de dezembro, o site Empreendedor perguntou aos internautas “o que falta para você abrir seu próprio negócio”. Ao final da enquete, a maioria (62,5%) respondeu que o que falta é Capital, seguido por Coragem (16,7%), Oportunidade (10,8%), Capacitação (6,8%) e Tempo (3,2%). 

A pedido do site Empreendedor, o consultor Mário Persona fez uma análise do resultado da enquete, apontando uma série de sugestões para quem deseja mesmo abrir seu próprio negócio.

Mario Persona – O resultado da enquete revela um erro comum ao novo empreendedor. Não importa se a pessoa tem um real no banco ou um milhão, ele pode achar que ainda falta algum para realmente conseguir abrir o negócio de seus sonhos.

Não conheço as pessoas que votaram, mas se eu fosse um investidor procurando onde colocar meus investimentos, apostaria primeiro naqueles que votaram em "falta de capacitação" ou "falta de coragem".

Mesmo para negócios já iniciados com dinheiro que o empreendedor arranjou em algum lugar, é notória a falta de capacitação. Quando o empreendedor não está preparado ou devidamente assessorado, o fracasso vem por outras questões que são resultado de sua falta de capacitação.

O primeiro erro – e isso não depende de dinheiro – está na escolha do negócio. Por não pesquisar e planejar, muita gente acaba alugando uma porta em algum lugar, comprando o que pode de estoque, contratando gente com menos capacitação ainda e fechando o negócio quando as duplicatas começam a denunciar seu erro.

Não é porque um negócio é o negócio dos meus sonhos que ele será o negócio dos sonhos do mercado. Do mesmo modo, não é por uma localização – se é que o negócio precisa de localização – me parece a melhor que irá garantir ser a melhor também para os clientes. Percebe que há muitas variáveis que não dependem de dinheiro, mas de capacitação, de conhecimento de marketing?

Ouso dizer que existisse um modo de resolver agora o problema desses 62,5% de investidores que esperam por dinheiro, logo eles estariam fazendo um segundo e um terceiro pedido de dinheiro, até assistirem o fracasso de seus negócios, porque para muitos o dinheiro teria servido apenas para gerar dívidas.

Se você já leu a história do Rei Salomão, sabe que no início de seu reinado Deus deu a ele a possibilidade de escolher o que desejava. Ao invés de riquezas ou dinheiro, Salomão pediu sabedoria ou capacitação para reinar. Deus percebeu que aquele sim era um pedido sábio e, além da sabedoria ou capacitação solicitada, acabou dando a ele também as riquezas que não pediu.

Mario Persona é consultor, escritor e palestrante. Veja emwww.mariopersona.com.br