Aprendizado por contato
por Mario Persona



Aprendizado por contato

É claro que a educação a distância é um fato e uma tendência irreversível. Porém alguns cursos do tipo “estude sozinho” às vezes decepcionam porque não passam de uma monótona sucessão de telas intercaladas por testes, animações e uma musiquinha para acordar. Será possível fazer melhor do que isso?


Sou um dos maiores entusiastas do ensino a distância, mas há cursos que trazem um volume de informação que é apenas uma fração do que seria possível beber de um livro sem a odiosa perda de tempo para ir de tela em tela. Não passam de tutoriais e tropeçam no fato de que apenas uma parcela do conhecimento pode ser transmitida dessa forma. O filé só é servido pelo contato e debate de idéias. Quer um exemplo? O que você prefere: aprender futebol clicando numa sucessão de slides com frases do Pelé ou batendo uma bola com ele?

Li em algum lugar (veja em meu criado mudo logo abaixo) de uma empresa que possuía um dos maiores especialistas do mundo em interpretação de fotografias aéreas para prospecção de petróleo. A fim de reter esse conhecimento, foi contratado um analista de sistemas para desenvolver um software de inteligência artificial capaz de igual façanha.

Durante meses o analista conviveu com o especialista, transferindo para o software todo o conhecimento que conseguiu captar. O projeto terminou num software que não funcionava e num analista de sistemas que funcionava. O contato pessoal fez dele o segundo maior especialista em interpretação de fotografias aéreas para prospecção de petróleo.

Se você quer aprender algo, é preciso entender o segredo do aprendizado. Primeiro, humildade para reconhecer que não sabe. Depois, flexibilidade para mudar e aprender a se adaptar a uma nova visão que será conquistada por novos conhecimentos. Terceiro, sempre que possível busque um contato pessoal, o debate e o relacionamento com seres igualmente humanos, mesmo que para isso utilize a tecnologia da informação.

É no relacionamento – real ou virtual – que a sinapse se exterioriza envolvendo os cérebros próximos ou conectados, gerando imprevisíveis centelhas de novos conhecimentos numa cadeia sem fim. Este é o aprendizado por contato e a verdadeira disseminação do saber.




Conhecimento Empresarial: Como as Organizações Gerenciam Seu Capital – THOMAS H. DAVENPORT LAURENCE PRUSAK
Não tenho certeza, mas acho que foi neste livro que li o caso da empresa que queria inventar um software de análise de fotos aéreas para prospecção de petróleo que menciono em meu texto. Não tenho como conferir porque li o livro em sua versão inglesa e emprestado de um amigo. Já não está em meu criado-mudo físico, só no da memória. Ao contrário do que geralmente acontece com livros emprestados, eu devolvo.

E a gorjeta, doutor?


Publique aqui seu Comentário. Ele ficará visível nesta página. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do autor deste blog.

Quer falar em particular? Envie um e-mail para
contato@mariopersona.com.br




*Nome (obrigatório):


E-Mail (opcional):


Site (opcional):


Comentário